Eu aceitei Jesus ou foi Ele quem me aceitou?

.

.
"...na verdade quem nos aceitou foi ele..."

Eu não consigo me esquecer daquela afirmação, aquele senhor acabava de confirmar aquilo que era a mais simples verdade do "Evangelho" mas esquecida pela grande massa dos crentes contemporâneos. Estamos tão acostumados com o "evangelho" mesclado com o humanismo, que já não conseguimos discernir a mínima diferença entre a mão direita e a esquerda. Num bate papo com qualquer cristão, vamos concluir que o entendimento que eles possuem é que; se foram salvos um dia é por que fizeram alguma coisa para receber a esta salvação. Isto soa como algo assim: "Deus tem feito tudo o que Ele pôde fazer, o próximo passo (aquele que realmente é decisivo) depende de você ... Céu ou inferno! a escolha é sua".

Assim, por "aceitar" Cristo, o homem virtualmente se torna seu próprio salvador. O homem é tido como se estivesse no volante, e Deus como um mero espectador.¹ Ou seja, o Próprio salvador fica impossibilitado de salvar, pois em ultima ánalise quem decide é o pecador. Mas como alguém (no caso do pecador) decide por algo que nunca deseja?

Hoje em dia, muitos púlpitos proclamam um Deus que tenta, de um modo altamente inócuo, ser aceito pelos homens. Mas, se uma pequena parte da verdade é apresentada como se fosse a verdade total, o resultado será, na melhor das hipóteses, confusão, e na pior, decepção. A verdade parcial pode ser mais perigosa do que uma mentira aberta!¹

É bem verdade, que a VERDADE nua e crua, é intolerável aos nossos corações rebeldes. Nossos ouvidos não pode ouvi-la sem ao menos serem ameaçados pela justiça Divina, pois é como afirma o apóstolo "...para que toda a boca esteja fechada e todo mundo seja condenável diante de Deus"
¹ (Rom 3:19)

Uma música do grupo Logos, retrata bem a trágica mudança no conteúdo da mensagem pregada.
Diz a letra da música;

"Eu sinto verdadeiro espanto no meu coração, em constatar que o evangelho já mudou; quem ontem era servo agora acha-se Senhor, e diz a Deus como Ele tem que ser. Mas o verdadeiro evangelho exalta a Deus, ele é tão claro como a água que bebi, e não se negocia sua essência e poder, se camuflado a excelência perderá ² "

Mas qual é a pura essência do Evangelho?

O Evangelho de Jesus Cristo é essencialmente centralizado em Deus, e não no homem... o pecado foi introduzido ao mundo, e tem inteiramente corrompido todo o coração e natureza, de todos os homens. Assim, nós estamos separados de Deus por uma barreira infinita. A justiça e a santidade divina, demandam que nossos pecados sejam punidos. Em nosso estado de pecado, nós nem somos capazes de pagar pelos nosso próprios pecados, nos transformar, tampouco fazer as pazes com Deus. Nossa única esperança é que alguém maior que nós faça por nós o que não podemos fazer por nós mesmos, e nos fazer aceitáveis a Deus

Mas, quem pode pagar totalmente por todos os nossos pecados? Quem pode viver perfeitamente sem nenhum pecado e merecer o favor de Deus para nós? Quem pode nos fazer aceitáveis a Deus? A resposta bíblica é inequivocamente clara: somente Deus pode fazer tudo isto.¹

Ei, alguém ai já pensou em um abismo?...existe um grande abismo entre Deus e os pecadores...onde estes jamais poderão caminhar em direção a Deus, a única alternativa parte de Deus, pois somente Ele pode caminhar em direção ao homem.

E Ele tem feito isto de tal modo que os pecadores são salvos e a justiça ainda é mantida. O culpado segue livre, mas os padrões de justiça não são quebrados. Cristo, o Eterno Filho de Deus, veio a este mundo e se tornou um homem, viveu uma vida pura de obediência ao Pai, e morreu a morte que os pecadores mereciam morrer, satisfazendo por completo, todas as obrigações da lei. Assim nós lemos: Deus nos fez agradáveis a si no Amado (Efés. 1:6). Aceitar é, sobretudo, a prerrogativa de Deus.

A salvação é Seu ato, Sua iniciativa, Sua intervenção em um caso sem esperança. Do Senhor vem a salvação (Jonas 2:9). A salvação não é tanto o pecador aceitando a Deus quanto Deus aceitando o pecador, o qual, em desespero, se torna do pecado e se agarra em Cristo. Esta é a mensagem evangélica que exalta a Deus e que manifesta Ele no comando. Isto faz com que o homem seja uma esfera que está em órbita ao redor de Deus.

Será que ficou claro meu irmão arminiano? Na graça, a ênfase não está em quem recebe, mas sim, no Doador!

Eu sei muito bem que está claro, mas parece que você "se acha" capaz, não é mesmo?" Eu quase posso escutar alguém dizendo, mas, e a minha decisão? Eu não necessitava a fazer alguma coisa? Eu não precisava ao menos ter que decidir, e desejar ser salvo?... Eu deixarei que Charles Haddon Spurgeon (1834-1892) dê uma resposta, através de sua autobiografia:


Quando eu estava chegando a Cristo, eu pensei que estivesse o fazendo por mim próprio, e mesmo que eu procurei zelosamente ao Senhor, eu não fazia idéia que o Senhor me procurava. Eu não penso que o recém convertido esteja, primeiramente, ciente disto. Eu posso fazer um retrospecto daquele dia e daquela hora em que eu recebi estas verdades em minha alma pela primeira vez ! quando elas foram queimados em meu coração, como John Bunyan diz: como se fosse ferro em brasa; e posso relembrar de como me senti crescido, subitamente, de um bebê a um homem ! que eu fiz um progresso no conhecimento das Escrituras, através do descobrimento, de uma vez por todas, deste entendimento da verdade de Deus. Numa noite da semana, quando estava sentado na casa de Deus, eu não estava pensando muito no sermão do pregador, pois eu não acreditei nele. Um pensamento me atingiu: "Como você se tornou um Cristão?" Eu procurei ao Senhor. "Mas como você veio a buscar o Senhor?" Por um instante a verdade veio em minha mente: Eu não O procuraria a menos que tivesse existido alguma influência prévia sobre a minha mente, que me fizesse O procurar. "Eu orei!", pensei eu. Mas então perguntei a mim mesmo: "Como vim a orar?" Eu fui induzido a orar pela leitura das Escrituras. "Como vim a ler as Escrituras?" Eu As li, mas o que me fez Às lerem? Então, por um momento, eu vi que Deus estava por trás de tudo, e que Ele era o Autor de minha fé, e então a plena doutrina da graça se abriu para mim, e desta doutrina eu não me afastei até este presente dia, e desejo fazer esta a minha confissão constante: "Eu atribuo a minha mudança completamente a Deus ¹ ".

Só podemos escolher aquilo que desejamos, e de fato a única coisa que um pecador deseja é pecar. Somente a graça de Deus poder convencer um coração endurecido de seu pecado e rebelião. Em seu comentário acerca de Efésios 2:1-10
Matheus Henry, afirma que:

"O pecado é a morte da alma. um homem morto em delitos e pecados não sente desejos pelos prazeres espirituais. Quando olhamos para um cadáver, dá uma sensação espantosa. O espírito que nunca morre foi embora, e nada tem deixado senão as ruínas de um homem. Todavia, se víssemos bem as coisas, deveríamos sentir-nos muito mais afetados com o pensamento de uma alma morta, um espírito perdido e caído. O estado de pecado é o estado de conformidade com este mundo. Os homens ímpios são escravos de Satanás, que é o autor dessa disposição carnal orgulha que existe nos homens ímpios; ele reina nos corações dos homens. na Escritura fica claro que se os homens têm sido mais inclinados à iniqüidade espiritual ou sensual, todos os homens, sendo naturalmente filhos da desobediência, são também por natureza filhos da ira. Então, quanta razão têm os pecadores para procurarem fervorosamente a graça que os fará filhos de Deus e herdeiros da glória, tendo sido filhos da ira! O amor eterno ou a boa vontade de Deus para com suas criaturas é a fonte de onde fluem todas suas misericórdias para conosco; esse amor e Deus é amor grande, e sua misericórdia é misericórdia rica. Todo pecador convertido é um pecador salvo; livrado do pecado e da ira. A graça que salva é a bondade e o favor livre e imerecido de Deus; Ele salva, não pelas obras da lei, senão pela fé em Cristo Jesus. A graça na alma é vida nova na alma. Um pecador regenerado chega a ser um senhor vivente; vive uma vida de santidade, sendo nascido de Deus: vive, sendo livrado da culpa do pecado, pela graça que perdoa e justifica. Os pecadores se revolvem no pó; as almas santificadas sentam nos lugares celestiais, levantadas por sobre este mundo pela graça de Cristo. A bondade de Deus ao converter e salvar pecadores aqui e agora, estimula os outros a esperar, no futuro, por Sua graça e misericórdia. Nossa fé, nossa conversão, e nossa salvação eterna não são pelas obras, para que nenhum homem se vanglorie. Estas coisas não acontecem por algo que nós façamos, portanto, toda jactância fica excluída. Todo é livre dádiva de Deus e efeito de ser vivificado por seu poder. Foi seu propósito para o qual nos preparou, dizendo-nos com o conhecimento de sua vontade, e seu Espírito Santo produz tal mudança abençoando-nos com o conhecimento de sua vontade, e seu Espírito Santo produz tal mudança em nós que glorificaremos a Deus por nossa boa conversação e perseverança na santidade. Ninguém pode abusar desta doutrina apoiando-se na Escritura, nem a acusa de nenhuma tendência ao mal. Todos os que assim agem, não têm escusa.³"

A nossa resposta ao chamado do Salvador é consequência do seu agir em nós.

"Por que Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade" (Fil. 2:13).

Ninguém vem á Cristo arrastado, nem por força, Deus primeiro fazer o pecador querer ser salvo, convencendo de que a sua única saída esta em reconhecer a sua miséria e clamar á Deus por salvação. Somos nós os pecadores, somos nós que estamos na "ilegalidade", de tal maneira que não somos nós que recebemos a Cristo, mas é Ele quem nos recebe pela misericórdia..." quando nós olhamos a palavra "receber", nós novamente estamos face a face com a realidade que é, definitivamente, Deus quem faz a recepção. Isto também é afirmado pelas Escrituras. Por exemplo, o salmista foi confortado em saber que ele me receberá (Sal. 49:15). Os fariseus queixaram-se de Cristo: este recebe pecadores, e come com eles (Luc. 15:2). Paulo ensinou aos Romanos que Cristo também nos recebeu para a glória de Deus (Rom. 15:7). Hebreus 12:6 diz que Deus é ativo em adotar filhos espirituais na Sua família: Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe como filho...Aquele bem conhecido versículo em João 1, o qual diz: Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome (v. 12), é de fato uma verdade preciosa; mas não termina aí. O próximo versículo diz claramente que, ter sido recebido por Cristo só foi possível pela graça de Deus que capacita: Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (v.13). ¹


Que Maravilhoso Deus nós temos, que nos recebeu e não nos expulsou de sua santa presença para sempre, que minha alma reconheça pelos séculos dos séculos tão grande salvação e tão grande Salvador, que nos meus dias eu nunca venha cessar o meu louvor á Deus por sua misericórdia.
E quanto a você meu amigo, que e ainda não se arrependeu de seus pecados... É verdade que você deve chegar a Cristo, e receber a salvação. Esta vinda de Cristo Jesus ao mundo para salvar pecadores são as boas notícias, e é verdadeiramente digna de toda a aceitação (I Tim 1:15). Mas você deve chegar humildemente como um mendigo, de mãos vazias, se lançando a si mesmo diante de Cristo, maravilhando-se em Seu amor infinito. Eu te imploro que venha ao Salvador dos pecadores necessitados já. Aceite a Ele do mesmo modo, que um náufrago aceita uma bóia ... do mesmo modo que um pobre mendigo aceita esmolas ... um prisioneiro aceita a liberdade! Receba a Ele do mesmo modo, que um doente recebe o médico! ¹ " Pois não há outro caminho, não outra saída, não há escapatória, de fato todos os caminhos te levará a Deus como Juiz, mas somente em Jesus Cristo você pode escapar da ira vindoura e do tormento eterno. Todo o teu esforço será inútil, todas as suas obras consideradas como lixo...a salvação não se compra...e nem se conquista, mas é recebida mediante a fé...e esta claro que "O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu" (João 3:27). De eternidade a eternidade esta verdade prevalecerá, foi Jesus quem me aceitou.

-------------------------------------------------------------

Citações dos textos: ¹Quem Aceita Quem? /Daniel A. Chamberlin, Pastor /Tradução: Gustavo Stapait, 09/01 /Fonte: www.PalavraPrudente.com.br ²Letra da Música "Evangelho" Grupo Logos ³Matheus Henry/Comentário Bíblico/CPAD

Autor: Aldair Ramos Rios
Fonte: [
Reforma para os nossos dias ]

.
Imprimir ou salvar em PDF

7 comentários

Querido irmão. Qual a doutrina perfeita se o que importa é a graça? Arminius ou Calvino? Quem ganhará? Heis o duelo. Irmão se é verdade q não tenho condições de escolher,logo sou apenas uma marionete. Se é verdade que estou morto sem condições de escolher a Deus, logo não tenho consciência da minha existência. Irmão, sendo assim, logo Deus já fez as suas escolhas. Logo muitos ántes de nascerem já estão condenados ao fogo eterno. Assim sendo, Deus não terá dado chances a arrependimentos. Logo,também não precisamos pregar o Evangelho. João Batista trabalhou em vão. Deus enganou a muitos quando disse q não tinha prazer na morte do impio, mas que ele se arrependesse e fosse salvo. Se Jesus morreu por poucos que amor é esse que Ele tem pelo pecador? Infelismente essa dicussão não se encerra aquí. De uma coisa eu tenho certeza: Ele morreu por todos. Duvidas? Não acreditas? Uma pena.

Responder
Marcelo Lima mod

Faço minhas as palavras do Tadeu. Sou cristão batista e não consigo 'engolir' a doutrina calvinista. Confesso que todo o conceito de Deus mudaria pra mim, principalmente sobre Deus ser amor. João Alexandre cantando "... o amor é a essência de Deus..." soaria falso. Não conseguiria entender, por exemplo, por que haveria festa do ceu pelo arrependimento do pecador, se não existe arrependimento, já que a única coisa que o pecador quer é pecar, segundo o autor do texto. Pra que festa no ceu se já está determinado que aquele cara que aceitou Jesus hoje já tinha sido escolhido desde antes? Não seria surpresa nenhuma.

Pra mim, a mensagem do evangelho autêntico continua sendo:

- Deus amou o mundo de tal maneira, que deu Seu filho unigênito, para que TODO QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA.

Isso aí em cima tá longe de ser determinismo.

Abraços,

Marcelo Lima

Responder

Eis aí novamente o velho duelo entre arminianos e calvinistas(e muitoas desses nem sabem o que quer dizer estes termos). Mas, vejamos...o Tadeu com a sua ironia mórbida, chamando o Deus Santo de mentiroso parece ignorar conscientemente textos claríssimos como:João 1:12-13;6:37,64-65;Atos13:48;2Co4:3-4;Ef2:1-7.Tem muitos outros textos que claramnete denunciam a incapacacidade do homem não regererado achegar-se à Deus.Sim,Tadeu e Marcelo Lima, mesmo que não gostem,o Espírito Santo registrou na Bíblia(ela é inerrante)que o incrédulo está morto, é cego, e,na sua natureza pecaminosa é incapaz de achegar-se ao Deus santo.Curioso ainda o fato do Marcelo citar somente o amor como atributo de Deus. Ignoras que Ele é Justo Juíz? a música do referido cantor não é Palavra de Deus,péssima referência para respaldar seu posicionamento teológico,Marcelo.Por fim, não me rotulem como fundamentalista,calvinista(aleluia)ou qualquer outra coisa.Quero apenas pensar biblicamente sem esquecer que minha(nossa) mente não é capaz de perscrutar as profundezas de Deus.Enquanto isso,sim posso e devo pregar o evangelho a toda criatura, indistintamente, sabendo que nem todos receberão as bos novas de Cristo com alegria.É o Espírito quem convence o pecador, dos seus pecados,da justiça e do juízo de Deus.

Responder

Irmão Edilson. Não estou com ironia e muito menos afirmo que Deus é mentiroso. As sagradas escrituras diz que Ele não tem prazer na morte do ímpio antes que ele se arrependa e se converta de seus maus caminhos. Se essa é uma decisão justa e unilateral de Deus, como possa crer que Deus é amor? Querido, se o homem não pode escolher, decidir, já não pensa, logo não existe. Edilson, o que me importa é fazer parte do Reino e poder pregar as Boas Novas. O Espirito me convenceu, mas eu fiz uma escolha.

Responder

Realmente Deus não tem prazer na morte de um impio. Mais se ele é impio, ou seja pecador, seu salário é a morte. um juiz com o minimo de bom senso não tem prazer em condenar um bandido a pena de morte, Imagine Deus! Mais ele é juiz e estar ali para fazer justiça em bora em seu coração não tenha prazer.
Deus é o Santo juiz! Mesmo sendo Amor, Ele não pode anular um atributo em detrimento de outro, e nem um de seus atributo é maior que outro. Quando Ele salva alguém salva porque Sua Salvação é Santa e Justa. Quando condena alguem sua condenação é Santa e Justa. Quem é o homem para questionar a vontade soberana de Deus. ou ´pode o barro perguntar para o oleiro "porque me fez assim?" Não depende de quem quer ou de quem corre, mais de Deus."O homem não pode receber coisa alguma, se não lhe for dada do céu" (João 3:27)

Responder

Tadeu, se Ele tivesse morrido por todos. Todos seriam salvos. O sacrifício dele foi perfeito e totalmente eficaz. Aqueles por quem Ele morreu serão salvos: os eleitos.

Responder

Não fazemos escolhas nenhuma,quem somos para fazer? Pecadores .somente Deus porque só ele é mais ninguém,ele é soberano, soberano, ele faz o que quer, não importa se não aceitarmos e nem entendermos se não formos alcançados pela sua graça. Não é de graça nem de qualquer jeito precisamos renunciar lutar contra o pecado e contra toda natureza pecaminosa, se fosse simples e facil, porém não é. Somente Deus onipotente pode nos salvar mediante nossa fe. É um processo, precisamos entender que não adianta querermos discutir, sua lei é para todos. Infelizmente muitos não vão entender, porque acham que Jesus morreu por todos , esse todos não quer dizer todos , porém somente os eleitos de Deus, os que são agraciados pelo Deus todo poderoso. Não temos direito a nada, porém podemos começar entender as escrituras, pesquisar mais, para conhecermos realmente todas exigências de Deus e podermos fazer parte de tudo isso, porque podemos ser alcançados pela sua graça e misericórdia. A escolha e para todos os que querem, verdadeiramente viver uma vida em santidade. Não é difícil pra quem quer. E não é fácil pra quem não quer.

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!