Israel é o relógio de Deus no mundo?

.

Por Thiago Oliveira


Essa expressão “relógio de Deus no mundo” é usada por muitos cristãos que vivem antenados no que acontece com o Estado Israelense. Para essas pessoas, o reaparecimento de Israel como nação e os constantes conflitos que ocorrem por aquelas bandas ganham ares escatológicos e são vistos como o cumprimento das profecias bíblicas acerca do fim dos tempos e o retorno de Cristo.

Devido as recentes notícias de conflitos entre palestinos e israelenses, choveu no Facebook campanhas de oração por Israel. Devemos apenas lembrar que do lado da Palestina estão morrendo pessoas, terroristas e não-terroristas, sendo assim, nossas orações devem se estender aos não-israelenses que também estão sendo vitimados. O direito à autodefesa é inegável, não entrarei nesse mérito. Quero apenas alertar a Igreja do Senhor, que o verdadeiro Israel de Deus deixou de ser uma nação há muito tempo. Mais precisamente há dois milênios, quando a Igreja de Cristo foi estabelecida na terra.

Não estou querendo com isso dizer que os fatos históricos são alheios a ação soberana de Deus. Obviamente acredito que a Trindade é quem faz a história, e não há nada desde a criação até o retorno de Cristo que não seja direcionado pela Divindade. Todavia questiono a clareza de algumas interpretações escatológicas. Sinceramente não acredito que certas profecias atribuídas ao futuro de Israel sejam para o Estado formado em 1948 pela ONU e com total apoio estadunidense. 

Vejam como existem algumas coisas bem forçadas; li num site os supostos cumprimentos das profecias bíblicas:

PROFECIA: “Também trarei do cativeiro o meu povo Israel; e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão; plantarão vinhas, e beberão o seu vinho; e farão pomares, e lhes comerão o fruto. Assim os plantarei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o senhor teu Deus.” (Amós 9.13-14).
CUMPRIMENTO: Israel é o 3º maior produtor de flores, está entre as nações com o maior IDH do planeta e supera até os EUA no Índice de Esperança de Vida (alguém sabe que índice é esse?).
PROFECIA: “E vos tomarei dentre as nações, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra.” (Ezequiel 36.24).
CUMPRIMENTO: Após 19 séculos, com a criação do moderno Estado de Israel, milhares de judeus dispersos pelo mundo, saíram de 120 nações para formar o seu país e assim cumprir o que está escrito na Bíblia. 

Ambos os profetas falam de coisas que na época eram futurísticas, todavia para nós são acontecimentos presentes nos anais da História. Amós profetizou antes do Cativeiro Babilônico, quando Nabucodonozor destruiu Jerusalém, profanou e saqueou o Templo e levou cativo milhares de milhares de judeus. Ezequiel foi profeta contemporâneo ao exílio. O cativeiro mencionado é o da Babilônia, e o regresso do cativeiro foi cumprido pela geração de Esdras e Neemias. Deus usou os Persas - principalmente Ciro - para punir os babilônicos e remir os israelitas. 

Ler estes autores com as lentes da escatologia moderna é cair num erro primário de quem desconhece a história daqueles que outrora foram chamados para serem luzeiros entre as nações, o povo que foi o receptor da Revelação Específica que culminou no ministério de Jesus Cristo. Por isso muito cuidado ao afirmarmos determinadas coisas, pois, estaremos dizendo aquilo que o Senhor nunca disse, acrescentando algo a Palavra. Deslize gravíssimo!

As questões belicosas entre Israel e a Faixa de Gaza envolvem interesses políticos e econômicos que estão aquém das promessas bíblicas. Mas daí você pergunta: Deus prometeu que aquela terra seria dos israelitas ou não prometeu? Sim, prometeu. Contudo não devemos esquecer que a promessa está inserida num contexto aliancista (Ex 19:5). Israel descumpriu a sua parte e por isso não tem que reclamar coisa alguma. Cristo, em certa ocasião, afirmou:

Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos”. Mateus 21:43

E esta nação não é daqui. É a nação de forasteiros composta por cidadãos do Céu. As bênçãos que eram de Israel agora estão em posse da Igreja. E porquê? Porque os israelenses negaram o Messias. Essa negação fez com que pessoas de outros povos se juntassem a mesa com Abraão, Isaque e Jacó (Mt 8:11-12). Somos seus descendentes não por consanguinidade, mas sim mediante a Fé. Não basta descender de Abraão, tem que produzir frutos de arrependimento (Lc 3:8), e estes frutos foram produzidos por todos aqueles que receberam a Cristo como seu Senhor e Salvador, mediante a atuação do Espírito Santo, que é o que convence o homem de seus pecados (Jo 16:8).

Aconselho que diante de tudo o que esteja acontecendo no Oriente Médio, possamos ler os fatos com o olhar de misericórdia do Senhor. No momento em que escrevia esse texto, havia 120 mortes do lado da Palestina e 0 mortes do lado de Israel. E o mais triste nisso é que muitas crianças inocentes estão sendo assassinadas. O relógio de Deus no mundo é a Igreja, e esta ao cumprir o Ide coopera para a volta de Jesus (Mt 24:14). Há “filhos de Abraão” também entre os árabes. É necessário pregar para que o Espírito desperte os eleitos. Atentemos mais para a nossa missão e continuemos a orar por Israel, pela Palestina e pelo mundo inteiro. E que Deus tenha piedade do seu povo (a Igreja). 

Soli Deo Gloria.

***
Divulgação: Bereianos
.
Imprimir ou salvar em PDF

4 comentários

Thiago mod

A Paz do Senhor Jesus irmãos do Blog Bereianos. Permita-me levantar algumas questões se forem possíveis e aceitáveis perante a moderação.

Os bereianos de Atos examinavam a Bíblia e não a tradição, algo que vejo muito neste blog. E porque ? Não os conheço mais ouse dizer que são (se não a maioria) presbiterianos. Isso porque as postagens são de cunho presbiteriano.

Uma parcela da igreja (e aqui eu quero me referir a teólogos formados estudiosos da Palavra).

POis bem, uma parcela entende que Israel (os judeus) não deixaram de ser um povo especial de Deus e que algumas promessas referentes a Israel ainda irão se cumprir e sim Israel é um dos fatores para ver o "relógio escatológico", juntamente com a Igreja, a natureza (fenômenos etc)...

Aqui a intenção é refletir um pouco mais e não fazer uma extensa explicação sobre o assunto. Mais quero ressaltar apenas 2 pontos.

I)E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto.
E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o Senhor teu Deus.
Amós 9:14-15

Vocês disseram que isso se referia ao período antes o Cativeiro Babilônico e que se referia a este cativeiro. Bom se assim for BEREIANOS a bíblia falhou,pois esta escrito: E NÃO SERÃO MAIS ARRANCADOS DE SUA TERRA QUE EU LHES DEI.
Bom a história diz que depois da babilônia eles foram arrancados SIM da terra, o que nos leva a concluir que Amós não se referia ao período babilônico tomando por base que a Bíblia é inerrante!
Vejo Israel vindo de todas as nações e formando uma nação em 1948 como perfeitamente a bíblia diz que aconteceria. Poderíamos mencionar outros textos como por exemplo Mateus 2, onde diz que Jesus é o rei dos JUDEUS. Em fim...com isso quero colocar o ponto 2.

2)Ainda que digam irmãos do blog bereiano que 1948 foi uma "coincidência", seria muita ignorância negar o favor divino presente neste século com referencia a Israel. (deixarei um vídeo postado pela página Judeu Brasileiro) de uma reportagem americana e vocês digam se conseguem ver coincidência ou favor divino para com Israel.

Mas antes só um fato histórico. É sabido que logo que fundada a nação de Israel exércitos de todos os países ao redor a atacaram para eliminar Israel do mapa. Milagrosamente Israel prevaleceu, e de la para ca é guerra atras de guerra e Israel continua la. Porquê ? Porque meus irmãos as promessas do Senhor a Israel não naufragaram com a implementação da igreja. Isso é difícil para presbiterianos e outras linhas concordarem pois teriam que ir contra o "anti-semitismo" pregador durante décadas e décadas. Bom para não me estender mais é isso.

Creio sim que Israel é um povo diferenciado que tem o favor divino sendo assim promessas que ainda se cumpriram para com Israel.

Espero que possam aceitar esse comentário. Deus abençoe a vocês

vídeo: https://www.facebook.com/photo.php?v=10152516855980912&set=vb.84623155911&type=2&theater

Em Cristo, irmão Thiago (um calvinista)

Responder

Olá irmão, mas ninguém disse que as coisas são coincidências e nem nega a Soberania. O que acontece é que as profecias sobre Israel não são tão claras assim como muitos dizem. O texto de Amós refere-se a uma geração que realmente não foi arrancada da sua terra. Não há erros e nem equívocos.

Sugiro que veja a pregação "O Remanescente Fiel" do Rev. Augustus Nicodemus.

Abraço!

Responder

IRMÃO TIAGO, CONCORDO NA INTEGRA COM SUA POSIÇÃO TEOLOGICA, POIS É BIBLICA. POREM QUEM AGRIDE ISRAEL SÃO OS ARABES,ESTES QUE JURARAM DESTRUIR O ESTADO DE ISRAEL, E ASSIM ELES SOFREM AS CONSEQUENCIAS DOS SEUS ATOS.TODO MUNDO SO FALA NOS "POBRES PALESTINOS" E ESQUECEM QUE ELES SAO SUICIDAS E NA MAIORIA TERRORISTAS...ISRAEL TEM DIREITO EM SE DEFENDER E DE EXISTIR,COMO QUALQUER OUTRA NAÇÃO.ABRAÇOS REFORMADOS.

Responder

Amém Pastor Nonato, mas digo isso no segundo parágrafo, apenas não fui adiante com a questão da legítima defesa...Mencionei um dado de mortes porque foi o dado do conflito a qual mencionei, e este era o número até então... Gostei do abraço reformado, meu Pastor-Mentor também chama-se Nonato e é um bom calvinista..rs...Deus abençoe!

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!