Seus defeitos me fazem crescer

.


Como o próprio nome já diz, "defeitos", deduzimos não ser uma coisa boa. Mas como os defeitos do outro podem ser benéficos para você? Nos planos de Deus isso pode ser algo bom, o problema é que muitas vezes somos impacientes e de cara nos irritamos e pensamos em desistir de tudo. Quantos casamentos terminados, quantas amizades moídas por não suportarmos o defeito do outro? É cômodo nos afastarmos daquilo que nos fere, seja qual for a parte emocional, o difícil é enfrentar com sabedoria sem sermos covardes.

É fácil olharmos para os defeitos dos outros, o que não acontece com tanta frequência é olharmos para nós mesmos, nos autoavaliar e pensar no que precisamos mudar. Acaba acontecendo que não suportamos algumas coisas na outra pessoa, mas é cômico como queremos que as pessoas engulam seco nossas atitudes defeituosas, porém perfeitas aos nossos olhos.

Se Cristo olhasse nossos defeitos e simplesmente nos desse às costas, o que seria de nós? Louvado seja por Ele ser longânimo e misericordioso. Aí está! Que tal aprendermos com as Escrituras como lidar com os defeitos do outro para que sejamos parecidos com Cristo?

"Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou..." (Ef. 2.4)

Um dos mandamentos do Senhor é para que amemos ao próximo como a nós mesmos. Nos dias de hoje, as pessoas estão sedentas de amor, consequentemente todas as virtudes que viriam deste amor se esvai pelo ralo. Aqui neste pequeno versículo vemos que Deus é misericordioso por que nos amou! Como eu ou você teremos misericórdia dos erros alheios se estivermos desprovidos de amor? 

Precisamos buscar isso em Deus, orar para ter um coração misericordioso, um coração fácil em perdoar; lembrando que tais virtudes não significam sermos bobos. Além do amor ser manso, ele também serve para correção: 

"...repreenda, corrija, exorte com toda paciência e doutrina." (2 Timóteo 4.2)

A palavra paciência vem do L. PATI, "aguentar, sofrer", do Grego PATHE, "sentimento". 

Isso é uma virtude de quem suporta males e incômodos sem queixumes nem revolta. Olha que interessante, para suportar males, literalmente, haja paciência! 

Se o amor tudo suporta, como suportará sem paciência? Esta virtude é outra que deve ser trabalhada, se ao seu lado existissem apenas pessoas perfeitas, não haveria como aperfeiçoar a paciência, nem a misericórdia, tão pouco iria crescer à imagem de Cristo. Aprenda a crescer com o defeito de quem está ao seu lado: 

        Seu orgulho, me tornou humilde;
        Seu falatório, me fez uma boa ouvinte;
        Seu mau humor, me fez ser uma pessoa engraçada para ter fazer sorrir;
        Sua desesperança, me fez aumentar a fé para poder te ajudar;
        Sua agitação, me fez alguém mais tranquila;
        Seus atrasos, me fizeram ser pontual;
        Sua pressa, me fez ter cautela;
        Sua memória curta, me fez ser mais atenta;
        Sua falta de interesse, me fez uma pessoa interessada;
        Seu desleixo, me fez ser organizada.   

Quantos defeitos poderíamos citar aqui, dos quais nos fariam melhorar! Se observarmos apenas os pontos negativos, como se isso fosse um "carma", vamos acabar nos tornando tão defeituosos quanto a nossa maneira de enxergar as coisas. 

Não seja covarde a ponto de se afastar das pessoas que quase te fazem perder a paciência, não as abandone, por que você pode perder a grande chance de se tornar parecido com Cristo. Os seus defeitos, me fazem crescer! 

***
Autora: Daniele Bosqueti
Fonte: Mulher Cristã & teologia

.
Imprimir ou salvar em PDF

4 comentários

3 preciosos minutos que não voltam mais...

Responder

Muito bom o post, realmente devemos exercer essa grande virtude que o amor produz, além de claro também buscar mudanças em Deus pelo nossos defeitos, sempre nos aperfeiçoando a imagem do Seu Filho Amado. =D

Responder
Sâmia Fernandes mod

Excelente texto! :)
Só uma observação:
No terceiro parágrafo, não seria "desse" em vez de "desce"?

Responder

Deus o levará a um relacionamento com alguém, na maioria das vezes, que não é apenas incompatível com você, mas que é fraco - tremendamente fraco - exatamente nas áreas que você quer que essa pessoa seja forte. Agora, por que Deus faz isso? Eu te digo o porquê... lembre-se do nosso texto: Romanos 8:28 e 29. Qual é o objetivo, em tudo que Deus faz em providência para seus filhos? Para conformá-los à imagem de Cristo. Agora, quando você pensa na imagem de Cristo, quais são algumas das características que surgem automaticamente em nossa mente? Bem, para mim, três: Amor incondicional, misericórdia e graça. Se pegar essas três coisas que falei, você pode imitar Cristo nelas. É disso que eu me lembro: Amor incondicional, misericórdia e graça.

Agora, deixe-me fazer algumas perguntas. Como você aprenderá amor incondicional se você está casado com alguém que cumpre todas as condições? Pergunta… Como você aprenderá misericórdia, paciência, longanimidade, amabilidade, compaixão, se você está casado com alguém que nunca falha com você? Que nunca é duro com você? Que nunca peca contra você? Que nunca é lento para ignorar seu pecado e pedir perdão? Como você aprenderá “graça” ou “derramar seu favor” em alguém que não merece, se você é casado com alguém que sempre merece todas essas coisas boas? Você vê isso? Ouça-me, o propósito principal do casamento é que através do seu casamento, você se torna conforme a imagem de Jesus Cristo.

Casamento, eu creio, é o maior instrumento de santificação. Você é casado com uma pessoa que não atinge todas aquelas condições, para que você possa aprender “amor incondicional”. Você é casado com uma pessoa que precisa de misericórdia, então você aprende a concedê-la. Você é casado com uma pessoa que não merece. Então você aprende a dar-se por aquela pessoa que não responde apropriadamente, então você se torna “como” o Deus que você adora. Veja, você adora a Deus por essas coisas, mas não quer dar isso a outros! Você adora a Deus pela “graça”... mas trata sua esposa de tal maneira como se ela não precisasse disso. Você adora a Deus por seu “amor incondicional”, mas você fica irritado com sua esposa quando ela não atinge suas exigências. Percebeu?

Paul David Washer - Casamento, o Principal Ministério

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!