18 Cobertura espiritual do guarda-chuvas!

Artigo corrigido e alterado em 24/11/2013.

Já ouviram falar da historinha de que a cobertura espiritual é semelhante à um guarda-chuvas? Na verdade é mais uma analogia para ilustrar a "doutrina da cobertura espiritual" que inventaram na igreja.

Veja abaixo o que um conhecido Bispo de uma igreja neo-pentecostal colocou a respeito:

"Quando você estuda a Bíblia percebe, entre outras coisas, a importância da cobertura espiritual sobre nossas vidas. Cobertura esta manifestada através da Igreja e de suas autoridades delegadas. A cobertura espiritual é o condutor do que a Igreja pode nos oferecer. Como a Igreja é o Corpo do nosso Senhor Jesus, tudo o que o Senhor Jesus pode fazer em nós e através de nós acontece quando estamos sujeitos à cobertura espiritual. Um famoso escritor cristão chinês comparava a autoridade espiritual como um guarda chuva. O guarda chuva nos protege de sermos molhados bem como a cobertura espiritual impede-nos de sermos contaminados pelo mundo. Foi Deus que instituiu a cobertura espiritual em nossas vidas, e segundo o Apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos, ela foi constituída para o nosso bem. Ela é importante para nossa vida, pois demarca limites em nossas vidas. Uma árvore para crescer bem, bonita e na direção correta deve ser podada sempre. Um cristão para crescer segundo a vontade de Deus, na direção correta, necessita de uma pessoa para “podá-lo” quando necessário. Estabelecer limites em nossas vidas é muito importante. Um pai cria bem seus filhos através de limites estabelecidos que moldem o caráter da criança. Quando cresce, será uma pessoa com caráter bem formado. O nosso Deus é um pai bondoso e atencioso. Como bom Pai que é Ele estabelece limites para crescermos saudáveis e através da autoridade espiritual por Ele constituído é que somos edificados para este crescimento. Reconheça a cobertura espiritual de Deus para a sua vida. A cobertura da Igreja, pois com ela você poderá declarar que “nenhuma arma forjada contra você prosperará”, pois este é seu direito como membro coberto da Igreja de Jesus." - Bispo Fábio Sousa. Fonte: www.fontedavida.com.br

A primeira coisa que devemos analisar: É Bíblico o ensino da cobertura espiritual?

Frank Viola, em seu livro "Quem é tua cobertura?" coloca uma análise sobre este tema, ele coloca de maneira exegeticamente correta uma refutação a respeito, veja abaixo:

É surpreendente que a palavra “cobertura” apareça apenas uma vez em todo o NT. É usada referindo-se à cabeça coberta da mulher (1 Cor. 11:15). Ao passo que o Antigo Testamento (AT) utiliza pouco este termo, sempre o emprega referindo-se a uma peça do vestuário natural. Nunca é utilizado de maneira espiritual ligando-o a autoridade e submissão.

Portanto, a primeira coisa que podemos dizer acerca da “cobertura” é que há escassa evidencia Bíblica para construir-se uma doutrina. Não obstante, incontáveis cristãos repetem como papagaios à pergunta “quem-é-tua-cobertura?” e insistem nela como se fosse a prova do ácido que mede a autenticidade de uma igreja ou ministério.

Se a Bíblia silencia com respeito à idéia da “cobertura” o que é que se pretende dizer com a pergunta, “Quem é tua cobertura”? A maioria (se insistíssemos) formularia esta mesma pergunta em outras palavras: “A quem você presta contas?”.

Mas isso suscita outro ponto difícil. A Bíblia nunca remete a prestação de contas a seres humanos, mas exclusivamente a Deus! (Mat. 12:36; 18:23; Luc. 16:2; Rom. 3:19; 14:12; 1 Cor. 4:5; Heb. 4:13; 13:17; 1 Ped. 4:5).

Por conseguinte, a sadia resposta Bíblica à pergunta “a quem prestas contas?” É bem simples: “presto contas à mesma pessoa que você, a Deus”. Assim, pois, é estranho que tal resposta provoque tantos mal entendidos e falsas acusações.

Deste modo, embora o tom e o timbre do “prestar contas” difira apenas da “cobertura”, a cantilena é essencialmente a mesma, e sem dúvida não harmoniza com o inconfundível canto da Escritura.

Trazendo à Luz a Verdadeira Pergunta que se Esconde Atrás da Cobertura Ampliemos um pouco mais a pergunta. Que é que se pretende realmente dizer na pergunta acerca da “cobertura”? Permito-me destacar que a verdadeira pergunta é, “Quem te controla?”.

O (maléfico) ensino comum acerca da “cobertura” realmente se reduz a questões acerca de quem controla quem. De fato, a moderna igreja institucional está construída sobre este controle.

Consequentemente, a gente raras vezes reconhece que é isto que está na base da questão, pois se supõe que este ensino esteja bem ancorado nas Escrituras. São muitos os cristãos que crêem que a “cobertura” é apenas um mecanismo protetor.

Assim, pois, se examinarmos o ensino da “cobertura”, descobriremos que está baseado em um estilo de liderança do tipo cadeia de comando hierárquico. Neste estilo de liderança, os que estão em posições eclesiásticas mais altas exercem um domínio tenaz sobre os que estão debaixo deles. É absurdo que por meio deste controle de direção hierárquica de cima para baixo se afirme que os crentes estejam protegidos do erro.

O conceito é mais ou menos o seguinte: todos devem responder a alguém que está em uma posição eclesiástica mais elevada. Na grande variedade das igrejas evangélicas de pós guerra, isto se traduz em: os “leigos” devem prestar contas ao pastor. Que por sua vez deve prestar contas a uma pessoa que tem mais autoridade.

O pastor, tipicamente, presta contas à sede denominacional, a outra igreja (muitas vezes chamada de “igreja mãe”), ou a um obreiro cristão influente a quem considera ter um posto mais elevado na pirâmide eclesiástica.

De modo que o “leigo” está “coberto” pelo pastor, e este, por sua vez, está “coberto” pela denominação, a igreja mãe, ou o obreiro cristão. Na medida que cada um presta contas a uma autoridade eclesiástica mais elevada, cada um está protegido (“coberto”) por essa autoridade. Esta é a idéia.

Este padrão de “cobertura-responsabilidade em prestar contas” se estende a todas as relações espirituais da igreja. E cada relação é modelada artificialmente para que encaixe neste padrão. É vedada qualquer relação fora disto – especialmente dos “leigos” com respeito aos “líderes”.

Mas esta maneira de pensar gera as seguintes perguntas: Quem cobre a igreja mãe? Quem cobre a sede denominacional? Quem cobre o obreiro cristão?

Alguns oferecem a fácil resposta de que Deus é quem cobre estas autoridades “mais elevadas”.

Mas esta resposta enlatada demanda outra questão: O que impede que Deus seja diretamente a “cobertura” dos “leigos”, ou mesmo do pastor?

Sem dúvida, o problema real com o modelo “Deus-denominação-clero-leigos” vai bem além da lógica incoerente e danosa a que esta conduz. O problema maior é que este modelo viola o espírito do Novo Testamento, porque por trás da retórica piedosa de “prover da responsabilidade de prestar contas” e de “ter uma cobertura”, surge ameaçador um sistema de governo que carece de sustento bíblico e que é impulsionado por um espírito de controle.

***
Para ler o livro na íntegra, clique aqui para fazer o download.

O ensino do "guarda-chuvas" referindo-se à cobertura espiritual se encaixa exatamente neste sentido que Frank Viola explicou acima, seria uma espécie de "proteção espiritual" de líderes para com seus "controlados" membros da igreja. Quem estiver debaixo da cobertura, estará protegido de ataques do maligno, de doenças, de crises financeiras, etc., como um guarda-chuvas protege da chuva.

O Bispo erra em afirmar que o crente tem que estar debaixo de uma cobertura para se proteger, pois com isso ele nega a responsabilidade individual de cada um perante seus atos (Rm 14:12), e o pior, condiciona um poder de proteção espiritual para eles mesmos que só Jesus pode nos dar. O Bispo afirma que "o agir de Jesus" no crente está condicionado ao mesmo estar debaixo da cobertura deles. Um absurdo! Onde está isso na Bíblia?

Se alguém pecar, não vai ser uma "cobertura" que vai livrar esta pessoa das consequências de seu pecado. E também não vai ser uma "cobertura eclesiástica" que vai livrar o Cristão da "contaminação do mundo". A santificação do Cristão agora depende de cobertura espiritual?

Este ensino escraviza e acomoda o Cristão à uma falsa proteção de líderes que, na verdade estão interessados em somente controlar e manipular os membros de suas mega-congregações. É Deus quem nos guarda e protege e não um líder eclesiástico com sua falsa doutrina de "cobertura de controle".

O referido Bispo erra também em citar Romanos 13, afirmando que devemos nos submeter às autoridades delegadas por Deus para adquirir uma suposta "cobertura espiritual" vinda de nossa liderança eclesiástica.

Claro que temos obrigação de nos submeter às autoridades conforme esta passagem nos mostra, incluindo às autoridades da igreja. Porém, estas autoridades citadas em Romanos não se refere aos líderes eclesiásticos, muito menos garante que ganharemos alguma "cobertura espiritual" de proteção.

Romanos 13, pelo contexto, é direcionado especificamente às “autoridades governamentais”. Não há evidência, nem margem exegética, para afirmar que “também” é direcionada às “autoridades eclesiásticas”. Quem afirmar o contrário estará torcendo o texto do contexto, desrespeitando as regras de exegese e hermenêutica!

Jesus foi bem categórico quando falou sobre este mesmo assunto:

"Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade (grego 'exousia', a mesma palavra para autoridade de Rm 13) sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” Mt 20:25-28 (Grifo meu).

Nesta passagem a Bíblia nos narra quando a mulher de Zebedeu, mãe de Tiago e João veio até Jesus com seus filhos para pedir-lhe que colocasse em seu reino os mesmos em posição de honra e autoridade ao lado direito e esquerdo de Jesus.(vs 21). Porém Jesus foi categórico com eles, como podemos constatar nos versos seguintes.

Será que Paulo em Romanos estaria se contradizendo com JESUS sobre o tema? Com certeza não, quem se contradiz são aqueles que afirmam que Rm 13 é direcionado também para a autoridade eclesiástica.

Portanto, que fique este alerta contra esses líderes dominadores que, na verdade visam somente o controle absoluto de seus membros para interesses próprios. Você que é membro desta denominação tome cuidado. Submeta-se às autoridades de sua Igreja, porém analise tudo o que é ensinado em sua Bíblia, sem medo. Seja nobre igualmente como os Bereianos de Atos 17:11 foram. Saiba que, fazer isto não é pecado de rebeldia, conforme muitos dizem por aí, pelo contrário, é bíblico e correto (1 Ts 5:21, 2 Tm 4:2-5).

Ruy Marinho

18 comentários:

eliel_eventos disse...

...que percepção mais amarga e superficial da Constituição do Reino...quanta decepção e feridas nessas breves linhas...desejo de coração que o Espírito Santo encontre lugar em seu coração para realizar uma profunda obra de cura, amado conservo em Cristo!

Ruy B. Marinho disse...

Olá Eliel.

Obrigado pela sua participação no Blog Bereianos.

Confesso que não entendi as "suas linhas".

Ao contrário do que o irmão afirma, no texto de minha autoria não há emocionalismo, muito menos demonstração de superficialidade do Reino de Deus, nem "percepções amargas". Pelo contrário, utilizei argumentos e fundamentos bíblicos para refutar uma prática muito utilizada nas igrejas, que na verdade tais práticas por certos "líderes" eclesiásticos vem aprisionando muitos incautos.

Se você discorda, gostaria de lhe convidar para postar aqui seu ponto de vista, mas com fundamentos bíblicos. Assim será mais útil e produtivo para nós e para os leitores do blog.

Soli Deo Gloria!

Anônimo disse...

Ola amigo!!! Bom dia!! Passei por aqui para parabenizá-lo!!!! Excelente texto!!!
Coerente!! Muito bem fundamentado! Fala exatamente o que tem acontecido dentro de muitas igrejas que cada vez mais visam manipular a vida das pessoas!!! Já tive essa experiencia!!! Quando contestei biblicamente, dizendo que estavam agindo errado, fui chamada de insubmissa e condenada pelo tal pecado de rebeldia!!!
Pessoas que buscam a interpretaçao correta da Biblia são tidas como ameaças!!!
A eles interesam os manipulaveis!!!
Gostei mt do seu texto! acompanharei sempre! obrigada

Anônimo disse...

A Paz amado! Vejo que o irmão desconhece o texto em Hebreus 13:17 Obedecei aos vossos pastores e sujeitai-vos a eles, porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar contas delas, para que o façam com alegria e não gemendo..
Os pastores cobrem a vidas das ovelhas, são responsáveis por elas, e ainda assim vc não acredita em cobertura espiritual, dou Glória a Deus pelo meu Pastor pois sei o que ele faz e ora por mim, sei que estou coberta por que veja suas orações a meu favor, sua preocupação. E como a Bíblia mesmo fal ele vela pela minha vida. Acho melhor você rever seus conceitos, pois se você pensa assim eu jamais gostaria de ser pastoriada por você!

Amém!

Ruy B. Marinho disse...

Olá "anônimo".

Não costumo postar comentários de anônimos, porém o seu me chamou atenção pela tamanha falta de conhecimento bíblico.

Sobre suas colocações, eu já revi meus conceitos em relação a tal "cobertura espiritual". Na verdade minha irmã "anônima", você que desconhece Hebreus 13:17, vejo com isso que seus conceitos é que precisam ser revistos urgentemente, antes que seja tarde demais. Neste artigo eu ainda coloquei um link para um estudo que explica de uma maneira exegeticamente correta sobre esta passagem.

Depois de ler o artigo, coloque aqui seus comentários, aí a gente conversa, ok?

Segue o link:
Cuidado com os pastores dominadores!

Graça e paz!

Anônimo disse...

Parabens IRMÃO-ZÃO pelo seu senso crítico sobre este assunto, onde muitos líderes falam, mas são raras os respaldos bíblicos sobre este assunto.

Te oriento: Continue sempre colocando diante de Deus este comentários, para que vc receba orienta do Pai, para edificar vidas. Falo isso porque devemos nos lembrar que somos homens de natureza pecaminosa e asssim estamos sujeitos a erros. Creio que neste Blog você esta com a razão.

Graça e Paz, queridão!

Atalaia disse...

Paz a todos que tem acesso a este comentário. Li todos os comentários postados até aqui e em parte concordo com todos. O que eu acho é que muitos não sabem separar a autoridade espiritual e autoridade governamental. Jesus é a autoridade espiritual máxima porque Ele é Deus. Mas quando confrontado por Pilatos Ele disse "Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem." João 19:11.
Fica bem claro que existe autoridade governamental.Jesus " Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus," Filipenses 2:6 Nós como dispenseiros da casa de Deus não podemos dizer que somos donos da casa, mas porque nos foi incumbido uma responsabilidade temos por obrigação de administrar a casa de Deus (igreja) segundo a sua vontade. Pelo temor que tenho a Deus nunca iria dizer que sou autoridade espiritual de ninguém o máximo que posso ser é o mordomo de Cristo onde tento com temor a Ele servir a igreja conforme o dom que Ele me deu.Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.Salmos 91:1. O Senhor é o nosso refugio nossa rocha nosso pastor nossa bandeira e também nossa cobertura espiritual. Não descarto a importância do papel da igreja, nenhum irmão é cobertura espiritual do outro mas pode ter um papel fundamental na cobertura espiritual através das suas orações.Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.Salmos 127:1. Com este versiculo quero concluir que se não for Deus a nos cubrir em vão serão as coberturas dos homens. Amados exorto a cada um servir primeiro a Deus debaixo de temor, depois a igreja segundo 1 Pedro 5:2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto;O homem que faça o que compete ao homem e que deixe para Deus o que compete a Deus. Deus vos abençoe, que o Espirito Santo fale a cada um de nós e nos faça andar segundo a vontade do Pai.

oliveira valdenor disse...

Olá amado parabens pelo belo comenario, concordo com vc e sinto na pele o resultado do efeito colateral que isso trouxe para minha vida ministerial e alguns amigos de ministério que compartilhavam o mesmo pensamento, concordo e acrescento o vensiculo do meio da biblia que está em Salmos 118. 8 Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar no homem. aos seu leitores cuidado com aproveitadores seletistas que pregam um evangelho de conveniencia, vai nessa tuas força, que o Senhor te guarde e te faça prosperar em todo o teu caminho.

Diego disse...

Lendo alguns comentários vejo que existe uma resistência muito grande por parte de alguns aqui em se submeter a um sacerdote (pastor), que representa a autoridade máxima na igreja. Talvês por dois fatores:
falta de humildade, por não aceitarem a submissão a homens levantados por Deus, ou por achar que já sabe muito da literatura bíblica, ou seja, sem a essência o Espírito Santo, são pessoas que acham que não precisa de ninguém para lhe dizer o que é certo ou apontar o seu erro.
Sei que existem muitos pastores que usam dessa autoridade para tirar aproveito das ovelhas, causando feridas profundas, e até desviando muitos do caminho da salvação. Quero dizer que cada pastor irá prestar contas com Deus no grande dia, e esses pastores serão os mais cobrados. Sabem porque? Lc 12:48 que diz sobre A Quem Muito Foi Dado, Muito Será Pedido. Então se o próprio Deus levantou homens e mulheres, e entregou a eles maior autoridade, quem sou eu para contestar o próprio Deus? você pode me perguntar: os homens erram? a resposta é sim...perfeição só quando Jesus vier buscar a sua igreja. Agora eu pergunto, como está realmente a vida espiritual dessas pessoas que não aceitam ser pastoreadas?
A essas pessoas que pensam assim, deve ser horrível para elas irem para as suas igrejas em um culto e não crê que Deus fala por meio dos seus líderes, que tudo o que eles pregam no púpito é manipulação, acreditar que eles só querem impôr uma autoridade para o seu proveito, e por aí vai....como disse o primeiro comentário, esse texto é mesmo AMARGO, SEM PROVEITO ALGUM, DESCARTÁVEL, esse ponto de vista é que uma manipulação de mente para que as ovelhas não obedecerem os seus líderes, e isso é rebeldia sim, que é comparada com feitiçaria 1Sm 15:23 leiam esse texto bíblico. Quem mais do que ninguém deve estar satisfeito com esse texto, senão o próprio diabo? parece uma frase ecoando..."não obedeçam seus líderes, eles não são ninguém para te dar ordens, sigam sozinhos vocês ja sabem muito de bíblia....", e quando você estiver fraco ele dá o golpe mortal. Cuidado com o que você escreve meu amigo, e cuidado com o que vocês concordam e assinam em baixo.

Ruy B. Marinho disse...

Prezado Diego.

Você está errado!

Em primeiro lugar, aonde está escrito na Bíblia que um pastor é a "autoridade máxima" da igreja? Que eu saiba o cabeça da igreja é Cristo e todos nós fazemos parte do corpo de Cristo que é a igreja, de forma orgânica e de igual cuidado, inclusive os pastores! Dá uma lida em 1 Co 12:12-26

Quer saber a verdadeira função de um pastor na igreja, veja este artigo abaixo:

http://bereianos.blogspot.com/2007/11/cuidado-com-os-pastores-dominadores.html

Em segundo lugar, aonde está escrito na Bíblia que temos que nos submeter a um "sacerdote"? Que eu saiba, isto faz parte da lei sacerdotal do antigo testamento! A aplicação da palavra "sacerdote" para os dias de hoje deve ser aplicada segundo o que diz 1 Pe 2:9: "Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus...". Ou seja, todos os crentes são sacerdotes e possuem o mesmo acesso ao Pai através de Jesus Cristo! Não precisamos de mediadores, Cristo é o nosso único mediador (1 Tm 2:5).

Em terceiro lugar, Deus não fala conosco através de "pastores", mas sim unica e exclusivamente através de sua palavra, a Bíblia! (Hb 1:1-2)

Em quarto lugar, a questão não é se submeter(ou não) a liderança de um pastor, mas sim NÃO se submeter a um líder dominador que distorce a Bíblia e prega textos isolados para manipular a todos, proibindo inclusive qualquer tipo de análise crítica e Bíblica do que o mesmo fala ou prega. A Bíblia é clara que devemos analisar tudo o que vemos e ouvimos e conferir na Bíblia se é correto ou não. O Contexto do artigo é exatamente em cima disso. Este ensino de "cobertura espiritual" é herético e anti-bíblico!

Em quinto lugar, você citou 1 Sm 15:23 para afirmar que a desobediência a um pastor é igual pecado de rebeldia, que por sinal é comparado a feitiçaria. Cuidado Diego! Na verdade, esta passagem não pode ser aplicada a um pastor em sua pessoa, mas sim contextualizada nos dias de hoje para a palavra de Deus (Bíblia)! Primeiro porque devemos interpretar o A.T. de acordo com o N.T., não o contrário. Segundo porque não existem profetas nos dias de hoje como no antigo testamento, pois Deus fala conosco exclusivamente através da sua palavra (a Bíblia) e não há mais a necessidade de profetas intermediadores como Samuel, dentre outros. Terceiro porque Ninguém possui autorização para acrescentar alguma coisa além do que está descrito nas escrituras, não existe revelações extra-bíblicas! Quarto porque se o Pastor ou qualquer um estiver proclamando uma heresia, nós como cristãos temos o dever e a obrigação de corrigi-lo segundo as escrituras (2 Tm 4:2-4).

Espero ter esclarecido.

Soli Deo Gloria!

Ruy Marinho

mauro cunha disse...

estou cansado de vicer uma vida de aprisionamento eclesiastico, onde temos que andar o tempo todo vigiados por muitos que se dizem cristaos e que no fundo carregam uma carga pesada e querem impor os leigos a carregarem tambem esse fardo tao pesado que chamam de ;doutrinas;muito boa sua colocaçao sobre o assunto em discursao , acredito que o pior cego é o que nao quer ve! parabens...

Oséias A. Diniz, Belo Horizonte. disse...

Realmente, a doutrina da "Autoridade Delegada" e da "Cobertura Espiritual" é falsa. Cristo não delegou, porque Ele está conosco todos os dias, até a consumacão dos séculos. A Cobertura Espiritual de todos os crentes é a descrita em João 3: 31 Irmão Ruy Marinho: Poucas pessoas conseguem discernir esta verdade que vc coloca, porque poucas pessoas buscam conhecimento de Deus pelas Escrituras. Além disso, o fermento da mentira já levedou toda a massa. Quando a Igreja dorme é porque o Noivo jaz às portas. Deus o abencoe.

mjuniorsc disse...

Perfeito o texto. Concordo plenamente com tudo. Deus é quem nos guarda.

Anônimo disse...

A pergunta que fica é a seguinte, é para obedecer ou não o pastor? As orações, cuidado e ensinamentos, devem ser cultivados? O pastor servem pra alguma coisa? Devo sair da igreja, já que não preciso do pastor pra nada?

Ruy Marinho disse...

Caro "anônimo":

Não costumo responder, nem publicar comentários anônimos, mas o seu merece uma resposta, tendo em vista a confusão em seus argumentos. Portanto, responderei na sequência:

"A pergunta que fica é a seguinte, é para obedecer ou não o pastor?"

Resposta: Ué, é claro que sim. O artigo não diz o contrário!. Porém, devemos obedecer nossos pastores, desde que eles estejam alinhados com a Bíblia. Caso contrário, é nossa obrigação admoestá-los e, se for o caso, desobedecê-los.

"As orações, cuidado e ensinamentos, devem ser cultivados?"

Resposta: Com certeza, claro que sim!

"O pastor servem pra alguma coisa?"

Resposta: Com certeza, claro que serve!

"Devo sair da igreja, já que não preciso do pastor pra nada?"

Resposta: Sua pergunta não tem fundamento, pois em nenhum momento coloquei que não precisamos de pastor para nada. O que é criticado no artigo são os líderes manipuladores e dominadores. Pastores piedosos, que zelam pelas vidas de suas ovelhas com amor e temor, além de serem fieis à Palavra de Deus, devem ser respeitados e honrados, com submissão, confiança e amor. E não, você não deve sair da igreja, a não ser que a mesma esteja sendo liderada por um falso mestre, que prega doutrinas contrárias às Escrituras.

Espero ter esclarecido.

Tadeu de Araújo disse...

Distinto Ruy Marinho, graça e paz!

Seus argumentos são bem esclarecedores no tocante a essa febre conhecida por "cobertura espiritual", vivida principalmente, nas igrejas neopentecostais.
O que a gente se compadece, com todo o respeito, é vermos irmãos nossos, muitas vezes exemplos de cristãos, iludidos com essa prática nefasta e também antibíblica.
No entanto, se os mesmos fizessem como os crentes de Bereia ( Atos 17.11), não entrariam nessa barca furada que, infelizmente, presta grande desserviço à Seara do Grande Mestre.
Por essa razão, é fundamental crescermos na graça, mas também no conhecimento ( 2 Pedro 3. 18 ).
Quando isso acontece, ficamos imunizados contra os modismos que não deixam de aparecer, sendo esses ainda, efeitos colaterais das invencionices que explodiram na igreja do período medieval.

Em Cristo,

Tadeu de Araújo



Tadeu de Araújo disse...

Distinto Ruy Marinho, graça e paz!

Seus argumentos são bem esclarecedores no tocante a essa febre conhecida por "cobertura espiritual", vivida principalmente, nas igrejas neopentecostais.
O que a gente se compadece, com todo o respeito, é vermos irmãos nossos, muitas vezes exemplos de cristãos, iludidos com essa prática nefasta e também antibíblica.
No entanto, se os mesmos fizessem como os crentes de Bereia ( Atos 17.11), não entrariam nessa barca furada que, infelizmente, presta grande desserviço à Seara do Grande Mestre.
Por essa razão, é fundamental crescermos na graça, mas também no conhecimento ( 2 Pedro 3. 18 ).
Quando isso acontece, ficamos imunizados contra os modismos que não deixam de aparecer, sendo esses ainda, efeitos colaterais das invencionices que explodiram na igreja do período medieval.

Em Cristo,

Tadeu de Araújo

Anônimo disse...

Concordo com o texto,nossa cobertura é Cristo.Tenho vivido tão situaçã na igreja ao questionar sua veracidade comecei a ser tratada com frieza e indiferença pelo meu pastor

Related Posts with Thumbnails