7 É certo levantar as mãos na hora do louvor?

.

Por: Rev. Ronaldo P. Mendes

Se o Senhor deseja que o louvor seja oferecido em espírito e em verdade (João 4.24), por que tantos crentes acham necessário usar as mãos, os braços e movimentos corporais para “entrar no ritmo de adoração”? Por que esta insistência em obter uma dimensão física, a qualquer custo? Mas a Bíblia não dá base para levantarmos as mãos? Existem várias referências nos salmos e uma no Novo Testamento, mas estas referências não dizem respeito ao culto congregacional, conforme mostraremos, e são tiradas do contexto por ensinadores carismáticos. Não é possível que o Senhor exija o levantar as mãos em sua igreja, em contradição à sua regra “em espírito e em verdade”.

Por que Davi levantava a suas mãos, conforme relatamos nos salmos? O que significava sua atitude? Salmos 28.2 afirma: “Ouve-me as vozes súplices a ti clamar por socorro, quando erguer as mãos para o santuário”. Davi estava longe de Jerusalém, provavelmente fugindo de Absalão. Em sua vocação pessoal, Davi levantava suas mãos em direção ao lugar do sacrifício em Jerusalém. Ele fazia isso com o objetivo de se identificar com o sacrifício oferecido pelo sacerdote. Davi não podia estar presente, mas demonstrava sua identificação com a oferta. É importante lembrar que ele não teria feito isso, se estivesse em Jerusalém, visto que apenas o sacerdote oferecia sacrifício. Assim, a atitude de Davi era apenas um ato de identificação da parte de um homem ausente. Isso não era algo realizado habitualmente na adoração.

Em salmos 63.4, Davi disse: Em teu nome, levanto as mãos”. Nesta ocasião, ele estava no deserto de Judá e, novamente, sozinho, longe do lugar do sacrifício. Davi almejava estar no santuário; e isso é expresso no verso 2. No momento do sacrifício, ele levantou mais uma vez as mãos para identificar-se com a oferta da noite.

Em salmos 141.2, Davi é bastante claro no que se refere ao assunto. Estando novamente longe do Tabernáculo, ele roga que sua oferta suba como incenso e: “Seja o erguer das minhas mãos como oferenda vespertina”.

Quando estava longe do Tabernáculo, era por meio desta atitude que Davi expressava sua unidade com o sacrifício vespertino. Sua atitude não era uma atividade congregacional, e sim um gesto pessoal que tinha um significado específico e limitado. A questão é: devemos fazer o mesmo? É claro que não, visto que os sacrifícios já se consumaram. Jesus Cristo cumpriu todas as leis e símbolos envolvidos nos sacrifícios; e o sacrifício vespertino não é mais oferecido. Esta é a razão porque não encontramos no Novo Testamento instruções a respeito de levantar literalmente as mãos durante o louvor. Levantar as mãos (da maneira como Davi fez) reavivaria o ritual envolvido nos sacrifícios, menosprezando o grande sacrifício oferecido uma vez por todas, a morte expiatória de Jesus Cristo.

Hoje, quando pessoas levantam as mãos, elas não fazem como Davi, para identificarem-se com o sacrifício. Elas fazem com um propósito completamente diferente, ou seja, obter um sentimento de “contato” com Deus. É um recurso físico para produzir sentimentos. Esse não era o propósito de Davi.

Três outros salmos mencionam o levantar as mãos, mas se referem a outras questões. Salmos 119.48 fala em levantar as mãos em obediência diária a Deus – tão somente como refere-se aos sacerdotes oferecendo literalmente o sacrifício. Salmos 143.6 descreve a Davi estendendo figurativamente (e não de modo literal) as mãos a Deus, como uma criança indefesa tenta alcançar sua mãe.

Quando Paulo (1Timóteo 2.8) exortou os crentes a orarem “levantando mãos santas”, ele sem dúvida falava em linguagem figurada. Oferecer a Deus “mãos puras” num sentido literal, como crianças que mostram aos pais que lavaram as mãos antes da refeição, seria um absurdo. As mãos representam nossos feitos, e Paulo quer dizer que devemos nos esforçar por santidade, antes de orarmos. A ilustração mais semelhante está em Salmos 24.3-4: “Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração.”

Levantar as mãos é apenas outro exemplo de atividade carismática fundamentada no uso superficial, e talvez ridículo, dos textos bíblicos. Do modo como é feito em nossos dias, levantar as mãos é um artifício humano sem base bíblica e tem o propósito de ajudar as pessoas a entrarem num estado quase místico de emoções estimuladas. Isto é feito em desafio ao princípio “em espírito e em verdade”. Portanto, em vez de promover o louvor ao Senhor, induz as pessoas ao emocionalismo auto-indulgente. Muitos crentes sinceros são mal orientados e aceitam essa prática como algo útil ao senso de comunhão, mas, na verdade, ela é um obstáculo, uma vez que encoraja o uso das emoções em nível humano, e não em um nível espiritual.

_________________________
Fonte: Louvor em Crise, Perter Masters, resumo e adaptação para o blog: Rev. Ronaldo P Mendes, título original: “Por que levantar as mãos?”.
Extraído do blog: [ Solus Christus
]
Extraído do site: [ Eleitos de Deus ]

7 comentários:

BLOG EMUNAH disse...

A BÍBLIA TAMBÉM NÃO DIZ NADA DE BATERIAS NO LOUVOR, NEM GUITARRAS, NEM DE MICROFONES, TAMBÉM NÃO FALA DOS PÚLPITOS, TEM TANTAS COISAS QUE A BÍBLIA NÃO MENCIONA. AGORA SE PEGO EXEMPLOS BÍBLICOS PARA MINHA ADORAÇÃO, QUE MAL TEM ISSO? SERÁ QUE NÃO TEM HERESIA QUE CHEGA, PARA ACHAR CHIFRE EM CABEÇA DE CAVALO E INVENTAR MAIS UMA?
QUE MAL TEM EM LEVANTAR AS MÃOS NA HORA DO LOUVOR? O POVO DE ISRAEL RECEBIA VITÓRIA QUANDO AS MÃOS DE MOISÉS ESTAVAM LEVANTADAS!
AGORA SE DAVI LEVANTAVA AS MÃOS EM DIREÇÃO AO TEMPLO, EU LEVANTO AS MINHAS EM DIREÇÃO AO SEU DE ONDE VIRÁ A NOVA JERUSALÉM!!

FIQUEM NA PAZ

Presb. Fabio Scofield disse...

Olá! Irmãos, Graça e Paz...

Liturgia do louvor! Será que o Novo Testamento traz alguma liturgia definida biblicamente para a adoração no templo ou mesmo fora dele? Sim, porque, tudo o que hoje fazemos, tem referencia ao Antigo Testamento, vindo principalmente do livro de salmos, que por falar a verdade, é onde nos cometemos os maiores erros doutrinários, pois a liturgia dos Salmistas não tem nada haver com o Novo Testamento, salvo as profecias referentes a Cristo.
E quanto à citação de Jesus em Jo-4:24, "Em espírito e em verdade", Ele não estava definindo o estilo de adoração, mas exortando a não adorar a Deus sem o devido conhecimento da sua pessoa; "V-22 -Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus".Com base nesta afirmação o apostolo Paulo sita em Rm-12:1, 2, que o nosso culto tem que ser de forma racional. Que o culto precisa de ordem e decência, sim, precisa, não que a falta desta ordem, "Litúrgica", esteja diretamente implicada com a adoração a Deus, mas sim, com a edificação dos crentes, onde a única desordem era falar excessivamente em línguas e não se calar para ouvir a profecia.(1Co-14:26-40). Agora, quanto a se levantar as mãos, bater palmas, cantar em espírito ou qualquer outra atitude, eu não encontrei nenhuma restrição em toda a Bíblia; se alguém encontrar estas restrições ou doutrinas, por favor, me informe o texto Bíblico, para que eu possa doutrinar a minha igreja.

Deus abençoe a todos....

Marcelo Lima disse...

Que texto mais sem propósito. Como já foi dito por um irmão, é procurar chifre em cabeça de cavalo. Ô falta do que fazer, viu!

Anônimo disse...

"No purpose found on this post"

Daina Costa disse...

Aprendo muito junto ao sit dos berianos , muitas vezes so abro a net para ler seus textos, muitos eu aprendo poucas coisas ignoro, na verdade discernimento no espirito ajunda bastante! Mas quanto a esse texto Nao reprimo as suas conclusões mais em ESPIRITO EM VERDADE possamos independetimente de escandalizar a noiva de Deus possamos louvar e adorar de forma que o espirito santo nos impulsione. (iSSO para quem tem intimidade com o E.S)Fiquem na paz!

Gilson disse...

(Salmos 134:2) - Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao SENHOR.
Na biblia tbm não traz o titulo reverendo para nenhum obreiro, contudo a pessoa q postou na sua "humildade" pq não colocou servo de Cristo, escravo de Cristo.
Enfim todo homem tem sua vaidade,ahhh, quanto a questão de levantar as mãos eu concordo e discordo. Discordo daqueles que levantam as mãos com o intuito de entrar em "extase" espiritual( o que devemos de convir, tá cheio nas igrejas disso).
Mas tem aqueles q o REVERENDO se referiu, que são os verdadeiros adoradores, e a propósito, adorar em espirito seria então adorar com a mente e ficar igual um pedaço de pau todo duro, só pensando, Eu te adoro Senhor? Ou será que eu posso fechar meus olhos, levantar as mãos aos céus em sinal de agradecimento e ali louvar ao meu SENHOR?
Bom, pra encerrar, Jesus disse q devemos ser sal. Bom aqui vai um exemplo do que o sal pode fazer:
1) Salgar demais (estraga a comida) ninguem come comida extremamente salgada, eu atribuo isso a crentes que são supersantos, acabam sendo muito salgados, e estraga a beleza do evangelho na sua vida.
2) Pouco sal chama-se de comida insosa, ou seja, faltou sal. Chamo isso de crente liberais demais, q tudo pode, q nada faz mal, q somos livres, e contudo cometem muitos pecados, a esses falta um pouco de sal.
3) Sal na medida certa, hummm, esse é o crente q nao é radical demais, e nem libertino demais, mas sim, um crente q tem a medida certa de sal, o sabor se torna maravilhosa numa comida temperada com a quantia exata de sal.
Vamos ser sal irmãos, mas sal na medida correta.
Deus vos abençoe!

COHAB disse...

·I TIMÓTEO (cap. 2)·
8 Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.

Related Posts with Thumbnails