Os cristãos e o álcool - R. C. Sproul

.

Por R.C. Sproul


"Lembro-me de certo jantar em que eu estava com um grupo num restaurante. A garçonete veio nos servir e perguntou: "O que desejam para beber? Alguém gostaria de um drinque?". Um dos nossos anfitriões a cortou dizendo: "Não, somos cristãos". O presunçoso farisaísmo de nosso anfitrião não somente embaraçou a garçonete, que estava simplesmente fazendo seu trabalho, mas passou uma mensagem errada sobre o cristianismo. Cristianismo não é sobre comida nem bebida.

Beber álcool é um assunto controverso na comunidade cristã. Muitos argumentam que Jesus nunca bebeu vinho e que quando os fariseus o chamaram de beberrão estavam distorcendo a verdade. Eles também argumentam que o vinho que Jesus criou nas bodas de Caná era sem fermento. Esse tipo de argumento, contudo, reflete uma péssima e tortuosa abordagem do texto bíblico; isso acontece quando as pessoas abordam o texto bíblico com um viés cultural. Muitos estão convencidos de que a abstinência total é o único caminho espiritual, mas não aprendemos tal coisa das Escrituras - nem do Antigo Testamento ou da celebração da Páscoa. Se fizéssemos um estudo da palavra vinho na Bíblia, veríamos as coisas como são. Deus santificou a bebida e alertou contra o excesso, porque embebedar-se é pecado. Deus não faria advertências contra a embriaguez para pessoas que bebiam suco de uva.

Essa visão é ofensiva para muitos. Os que estão convencidos de que não podem beber vinho, não devem jamais permitir que vinho toque seus lábios, já que para eles isso é pecado. Para outros não é. Nosso irmão não deve nos julgar, e não devemos julgar nosso irmão."

Fonte: R. C. Sproul. Estudos bíblicos expositivos em Romanos.  Ed. Cultura Cristã, p. 431.

NOTAS deste blogger (UMPCGYN):

1. Eu, particularmente, não gosto do sabor alcoólico nos alimentos e mesmo não pertencendo a turma dos crentes que bebem, gostei (e muito!) do comentário do Sproul em cima de Rm 14.1-13.

2. Confesso que em raríssimas exceções, em determinadas circunstâncias e perto de pessoas selecionadas, um pouquinho de vinho tinto suave gelado cai bem. E nada mais!

3. O tema dessa mensagem MERECE um bom estudo nos textos de Rm 14.1 - 15.13 e 1Co 8 - 10. Ser um crente forte ou fraco na fé, conforme os textos referidos, depende e muito disso! Portanto, não despreze a doutrina e cresça na graça e no conhecimento de Jesus (2Pe 3.18). Amém.

Danilo Neves de Almeida
Fonte: UMPCGYN
.
Imprimir ou salvar em PDF

3 comentários

Concordo com o texto e ainda que eu não goste de bebidas alcoólicas,
acredito que o principal não está em beber ou não! Não podemos é deixar tais coisas nos escravizar, se realmente temos o Espírito Santo temos que nos auto dominar.
Agora por questões de saúde e até mesmo de bem estar cabe a cada um decidir aquilo que melhor se encaixa, lógico que sempre sem deixar tais coisas afetarem seu relacionamento com Cristo!

Responder

Eu ainda acredito que nem todas as coisas são convenientes para alguns.
Quero ver você dizer isto para um ex-dependente alcoólico, que ele pode continuar dando uns goles de vez em quando, porque afinal, não é pecado!
Deve ser fácil também para uma criança ou adolescente saber que não era a bebida quem instigava seu pai, ou parente próximo a ter procedimentos inconvenientes ou violentos.
Seria mais fácil colocar nos outdoors que hoje os Cristãos podem contribuir para o crescimento da AMBEV.

Na verdade o meu ponto de vista é:
- Será que a postagem acima edifica algo no Reino? Se sim, prossiga, sua consciência não te condena, do contrário, reveja as suas base de fé!

Um abraço na Paz de Cristo.

Cesar Vitoriano

Responder

O Reino de Deus não é comida e bebida, mas é justiça e paz no Espírito Santo.
Nosso país teve muita influencia de legalistas norte-americanos ( lembrando que os EUA é uma das nações mais hipócritas e ímpias da face do planeta Terra, e o Paul Washer denúncia isto dizendo que os EUA são odiados por sua imoralidade no mundo inteiro), e eles trouxeram essa "visão teológica" farisaica baseada em usos e costumes culturais e não na viva e eficaz palavra de Deus, é óbvio que não é aconselhavel a alguém que já teve problemas com alcoól a beber, mas é um grande exagero dizer que uma pessoa que bebeu um copo de cerveja pecou, temos que tomar cuidado pra não chamar legalismo e fanatismo religioso de fé, pois a fé vem de Deus e liberta o homem, dá vida eterna, dá alegria, já o legalismo e o fanatismo é obra da carne e traz opressão, traz morte e tristeza.
A paz irmão não te condeno, só quero seu bem e Deus te abençoe.

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!