Festa à fantasia, piercing, tatuagem... o que a Bíblia não fala mas os pastores sim

.

Por: Daniel Clós Cesar



Há alguns anos, fui convidado por um pastor, e participei de um evento para jovens e adolescentes em uma igreja evangélica aqui de minha cidade. O objetivo do presbitério da instituição era ensinar a sã doutrina conforme a Palavra, sem nenhuma idéia humana ali embutida. Ora, isso era o mesmo que pensavam ser possível os historiadores da Escola Metódica ou Positivista, eles morreram acreditando serem totalmente imparciais, isso porque não leram seus próprios textos 50 anos depois. Ora, quem pode ser totalmente imparcial? Se você é a favor da pena de morte não será um discurso que lhe fará mudar de opinião, pessoalmente, acredito que apenas uma transformação gerado no Espírito Santo te fará pensar de outra forma. O mesmo digo dos “idolatradores” da Teologia da Prosperidade, só o Espírito Santo para fazer uma obra na vida deles e os transformar, ou alguém acredita que por tanto gritar eles vão acordar? Somente quem tem ouvidos ouve.

Pois bem, alguns pastores e líderes sentados no meio de um grupo de aproximadamente 50 jovens e adolescentes, ávidos por questionarem tudo aquilo que desejam fazer mas têm medo de que sejam disciplinados por tal atitude, ainda que a tal denominação, como tantas outras, diga não ter doutrinas senão as bíblicas.

Entre as primeiras perguntas, escritas em um papel, afinal ninguém quer mostrar a cara quando se tem 16 anos e não é filho de pastor ou levita, veio a seguinte: “Jesus era tatuado, posso fazer uma tatuagem?”

A gente já sabe de onde o rapaz ou moça tirou a idéia de que Jesus é tatuado (Ap 19.16), e não vou entrar aqui no detalhe se Jesus é ou não tatuado, eu tenho tatuagem e fiz depois de muitos anos de convertido, mas não aconselharia ninguém a fazer uma, você pode se arrepender mais tarde, então, mantenha a pele limpa até ter certeza de alguma coisa... mas voltando ao Jesus tatuado e se eu posso ou não fazer a resposta dos pastores foi, entre outras coisas: “tatuagem tem um simbolismo perverso, é usada por pessoas de gangues e promiscuas, não por alguém que já teve um encontro com Deus etc...” por fim a mesma bobagem de sempre: “a Bíblia diz que não se deve marcar o corpo”.

Também sabemos de onde vem essa pérola, e aqueles que lêem a Palavra sabem que ela está incompleta. A Palavra diz em Lv 19.28, que “não golpeareis o corpo nem o marcareis pelos mortos”... hum mudou muito... mas não quero parar aqui, não quero me deter nas coisas pequenas, quero ir para o macro, para ver se assim, os legalistas conseguem abrir seus olhos. Neste mesmo capítulo de Levítico, a lei mosaica também proíbe o consumo de sangue animal, o corte arredondado do cabelo, o se vestir com roupas de diferentes malhas (ex: algodão e lã), manda guardar o sábado e por fim intruí quanto à prática do sacrifício de carneiros.

O que aconteceu que apenas um pedaço da lei foi mantido e o restante foi “detonado”? Moisés não ouviu direito o que Deus lhe disse e escreveu coisas além do necessário? Não servem mais?

Pergunta vai, resposta vem, surge o piercing... Ah o piercing... a resposta foi das melhores, vai bem a calhar com o fim da novela das 8 da Globo. “Essa é uma prática indiana em homenagem a ídolos, representa sensualidade e é demoníaca. Um cristão não pode ficar copiando esse tipo de coisa”. Aí resolvi participar, apesar de ser convidado. Fiz então a seguinte colocação e pergunta:

“Pastor, mas quando Eliezer encontra Rebecca ele lhe põe um pendente no nariz. Se lermos em Êxodo, vamos ver que as mulheres hebréias doaram seus pendentes de nariz para os utensílios do templo. Não poderíamos nós então pensar no “significado” do pendente para os judeus e não para os indianos?”

Antes da resposta ouvi: “De que igreja você é mesmo?” Depois de responder ouvi um solene: “Porque motivo seguiríamos a lei? Haviam outros povos andando com os judeus no deserto, certamente era desses outros povos, que não eram de Deus, os pendentes”.

Contraditório? Não, absurdamente insano, mundano e perverso esse tipo de pensamento. Um pensamento que só deseja cativar de forma violenta pessoas que vão ali em busca de água, e o que recebem para beber? Vinagre?

O mesmo aconteceu comigo aí já em outro lugar quando questionei uma festa à fantasia organizada por membros da minha igreja há vários anos atrás. Até porque essas mesmas idéias de “significados” rolam por lá. Discuti o fato de festas à fantasia estarem na origem das festas carnavalescas, nas orgias e outros tipos de eventos profanos desde a Antigüidade, e falo com a propriedade de um professor de História com estudos na área de História Antiga Clássica, e encontramos tanto na literatura tradicional como na hoje disposta na internet, uma vasta bibliografia à respeito.

O que ouvi foi: “Não podemos levar tudo tão à sério assim não”.

Ora, que tipo de cristianismo estamos vivendo? Um cristianismo arbitrário que escolhe aquilo que é bom e aquilo que é ruim conforme a moda, que diz não ao incenso mas diz sim ao mantra “gospelizado”, que diz não a música secular mas sim aos filmes seculares que usam essas mesmas músicas como tema? Aí quando queremos incorporar uma nova mania espiritualizamos tudo e dizemos: “Vamos resgatar o que o diabo nos tomou, e agora vamos fazer isso ou aquilo”.

A hipocrisia já atingiu faz muito tempo o ápice dentro da igreja instituição. Que a cada momento “resgata” alguma coisa das mãos do diabo. “Resgataram” o rock e o tornaram espiritual, “resgataram” a dança e a tornaram profética, “resgataram” a guitarra e a tornaram ungida, “resgataram” as festas à fantasia e tornaram momento de comunhão... só esqueceram de resgatar o homem e dar-lhe a chance de ser chamado, Filho de Deus.

Autor: Daniel Clós Cesar
Contato: daniel.clos@gmail.com
.
Imprimir ou salvar em PDF

15 comentários

Uma pergunta ao editor do blog: Você concorda com o que este homem escreveu?

Bem, vc não disse em nenhum momento que concorda, mas o simples fato de publicar o texto, me dá a entender que concorda.

Estamos vivendo um tempo em que se deve combater o pecado, e não ficar defendendo pensamentos pessoais. Se eu acho que ouvir música mundana não é pecado, amém, mas eu devo guardar isso pra mim. Não vejo a necessidade de sair ensinando isso. Paulo disse o seguinte: "Eu, irmãos quando fui ter convosco..., nada decidi saber entre vós, senão a Cristo e este crucificado." (1 Coríntios 2.1,2)

É esta a mensagem que o conhecedor da Bíblia deve anunciar!

Só mais uma observação: "A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus." (Romanos 14.22a)

Que Deus lhe Abençoe!

Maxmiler Freitas

Responder

Olá Maxmiler.

Obrigado pela sua participação aqui no blog.

Sobre sua pergunta: nem sempre eu concordo na íntegra com o conteúdo dos artigos publicados aqui no Bereianos. Porém, mesmo que venha a contrariar algum ponto de discordância de minha parte, quando um artigo possuir uma relevância importante ao tema do blog, com certeza será publicado, independente de minhas posições teológicas. Claro que - se necessário - com as minhas devidas ressalvas.

Sobre este artigo do Daniel Clós, concordo plenamente com o autor do mesmo. O tema abordado por ele é realidade no meio evangélico Brasileiro e precisa ser refutado.

Pelo que eu entendi, você discordou com o autor no sentido de anunciar a opinião pessoal dele no debate feito na igreja. Foi isso mesmo?

Na minha opinião, não vejo problema algum nesse tipo de comportamento. Pelo contrário, vejo necessário para o crescimento espiritual do Cristão estar sempre perguntando aos mais experientes na fé sobre assuntos concernentes ao cristianismo, ou que influenciam direta ou indiretamente em sua vida cristã.

Paulo, em suas cartas à igreja de Corinto, fez exatamente isso. O conteúdo das cartas, além de outros assuntos, continham várias respostas à perguntas feitas pelos membros desta igreja. Em 1 Co 2:1-2, o contexto mostra outro tipo de abordagem. O mesmo acontece em Rm 14:22. O próprio Paulo, por diversas vezes, emitiu sua própria opinião sobre alguns assuntos concernentes à vida cristã (1 Co 7:12).

No caso da música por exemplo, infelizmente no meio evangélico é repassado um dualismo musical, ou seja, que existe somente músicas para Deus e para o diabo. Muita gente ensina que a música "do mundo" é demoníaca. Afirmar o que a Bíblia não afirma é pecado e é necessário combater isso.

Existem problemas teológicos gravíssimos nesse tipo de pensamento, um deles é ignorar a "graça comum de Deus". Com isso, a cultura, a musicalidade e os talentos artísticos, no modo geral, são colocados como malignos, o que não é verdade.

Neste sentido, vejo necessário a abordagem apologética sobre musicalidade sempre que este tipo de assunto for abordado por alguém. E assim por diante...


Grande abraço, em Cristo!

Responder

oi Ruy, a Paz, realmente concordo em parte com o Daniel disse, apesar de acha-lo meio contraditorio em seu texto. por exemplo: ele afinal é ou não contra a moda na Igreja? pois bem primeiro ele afirma que os pastores davam respostas baseadas em meia verdade da biblia. correto? aí entende-se que ele era contra as respostas dos pastores. depois ele faz mensão de um momento em que questionava em sua Igreja o porque das festas a fantasia, onde recebeu ods irmãos a seguinte resposta: "Não podemos levar tudo tão a sério" aí ja entendo que ele é contra esta nova geração de evangélicos. contrapondo o que foi polemizado entes com aquela reunião entre 50 jovens e alguns pastores. afinal, eu gostaria de saber dele, ele é, ou não a favor das festas a fantasia, é que não consegui entender.
Mas dando minha opnião sobre que está ou não na Biblia, se podemos ou não fazer, eu entendo que segundo Paulo, digo o apostolo, se copmer carne escandaliza meu irmão, não comerei para não escandaliza-lo, dependo mujito dos tempos em que vivemos, se não viver assim, já não amo meu irmão, consequentemente o amor do pai não está em mim, devemos tomar cuidado, pois o que não está na palavra, pode ser muito bem definido pelo contexto em que vivemos. ah e sobre a tatuagem. basta analizar como se comportam as empresas diente destas pessoas, então podemos dizer apenas àquele que tem duvidas: Não é pecado, mas é prejudicial à sua vida profissional, social, mas depende de vc, caso queira julgue vc mesmo esta questão, lembrando do que o mundo espera de nós isto é importante.
fica na Paz

Responder

Olá Migue e Etienne.

Muito obrigado pela participação no Blog Bereianos.

Não achei o texto contraditório em nenhum momento, pois ao meu ver, o foco do artigo não é analisar se é pecado as festas à fantasias, moda, piercing ou tatuagens, mas sim a questão da hipocrisia de alguns que utilizam de textos fora de contextos para utilizar de usos e costumes conforme a sua própria conveniência. Acredito que a abordagem no artigo em questão é exatamente esta.

De qualquer forma, vou pedir para o Daniel lhe responder a pergunta sobre festa à fantasias e moda, ok?

Sobre sua opinião no último parágrafo, concordo plenamente.

Irmão, grande abraço, em Cristo!

Responder
Daniel Clós mod

Nem precisa pedir Ruy, já estou respondendo.

Meus irmãos, se lerem novamente o texto, verão que em nenhum momento defendi a música do "mundo" (até porque a música cristã também é do mundo, ainda não estamos no céu).

Também não defendi o uso do piercing nem mesmo a tatuagem... não fiz apologia ao mundanismo.

O que lancei para que os leitores refletissem foi. Porque proibi-se algumas coisas fundamentados na lei e outras se permitem.

Vejam meus amados, eu posso, "conforme a fé que tenho para mim mesmo", ser contra a música do "mundo", mas nãio dizer que isto está na Palavra, tampouco ignorar o fato de que nós cristãos, inclusive os que condenam a música mundana, aprovamos o cinema estadunidense... não escutamos a música da Jennifer Lopez, mas assistimos seus filmes, como se uma coisa fosse diferente da outra.
Nisso, mais certos estão aqueles que condenam até o ver TV, pois "tentam" ser menos arbitrários, mas igualmente inúteis na sua busca por santificação.

Quanto a irmã que me perguntou se sou contra as festes à fantasia ou não... veja bem, não escrevi um texto para dizer se concordava ou não com festas, mas simplesmente para dizer... alguém te diz, não ande assim, pois lá na China quem anda assim é prostituta... e quando você diz, mas vamos fazer tal coisa que nos Estados Unidos é pecado... e alguém diz: não, vamos arbitrariamente definir o que é bom e o que é ruim.

Irmãos, tudo nos é lícito, té festas à fantasia, até piercing, até tatuagem, até música do "mundo", Paulo foi claro: TUDO... e isso ele repetiu duas vezes e de duas formas complementou: "nem tudo me convem" e "não me deixarei dominar por nenhuma delas".

Não me contradisse, nem penso em dizer hoje ou no futuro, se contra ou a favor... cada um responderá pela própria vida.

Temo o Senhor, antes de tudo, e não diria, isso é errado se a Palavra assim não definisse.

É errado servir a dois senhores... isso eu condeno. É errado beber? Não.. mas se embriagar sim... então somente esse ponto é passível de condenação.

Espero ter elucidado, ainda que um pouco... meu e-mail está no final do texto, e ficaria muito feliz de conversar mais com vocês, gosto de cirstãos que pensam, não daqueles que vegetam.

Pax

Daniel Clós Cesar
daniel.clos@gmail.com

Responder
Daniel Clós mod

Apenas para completar o versículo escrto por Maxiliano

Bem aventurado aquele que não se condena naquilo que faz... eu não me condeno.

Responder

O texto não é perfeito, assim como o escritor do mesmo e o leitor q agora comenta, mas o interessante é q quando colocamos alguns questionamentos em pauta dentro das igrejas, alguns crentes parecem ofendidos pelo simples fato de questionarmos coisas q não compreendemos e queremos compreender, independente de ser pecado ou não, quem perguntar quer SABER, não quer dizer q quer FAZER. Entrei em dicussão na inha minha igreja essa semana pelo simples fato de não concordar com um "Culto de milagres" com um pastor q trabalha em cima disso, não questionei a vida dele com Deus, mas se um culto assim não afastaria as pessoas de Jesus e faria o foco ser o pastor ou o milagre, ou os dois, aí me dizem "ah, irmão, é Deus q usa, a gente sabe q num vem do homem", será mesmo q sabem? Ou esquecemos q Deus disse a Paulo q a Sua Graça lhe era suficiente depois dele orar para q Deus lhe tirasse um espinho na carne? Se não estiver nos planos de Deus, a cura não vem e pronto, nem adianta, não sabemos os propósitos do Senhor, aí alguns dizem q alguém não recebe cura pq falta fé, ah por favor, né?

Mas enfim, gostei do texto e espero q os critãos (eu sou um deles) busquem tudo q precisar em Deus e não em homens

Paz.

Obs.: fugi um pouco do tema, mas tudo bem :p

Responder
Daniel Clós mod

Diego gostei muito de seu comentário, e não o vi fugindo do tema não...o tema é esse mesmo.

Lídero um grupo de estudo bíblico na minha igreja, e todas as reuniões vejo gente me perguntando: posso fazer isso ou aquilo?

Minha resposta é sempre igual:

O que a Bíblia diz a respeito?

Se a resposta é: não sei... concluo, então vá buscar conhecer meu irmão... obviamente não o deixo solto por aí... tento apresentar um caminho e tento ser o menos parcial possível, mesmo já tendo opinião formado naquilo.

Em geral, por eu responder assijm escuto um solene: Vou perguntar para o pastor no domingo.

Isso porque o crente de hoje está acostumado ao cabresto e não a liberdade só encontrada na Palavra de Deus.

Querem saber o que penso a respeito de festas à fantasia, funk na igreja com tchutchucas descendo até o chão, piercing no umbigo que fica de fora para mostar a nova arte ou a tatuagem de um unicórnio na batata da perna... não perguntem a mim se concordo ou não, pois posso achar muito bonita a tatuagem ou a até a barriga (hehehe) mas perguntam-se... o que a Palavra do Senhor diz a respeito disso.

Não encontraremos proibições explicitas contra nada disso que escrevi... mas tenho certeza que tomaremos uma posição em relação a cada uma delas. Gostem uns odeiem outros, estaremos seguros não pelo que pensamos, mas pelo que a Palavra nos diz.

Pax

Responder

Valeu Daniel!
Eu creio q quanto ao q se pode ou não é mt simples, de tão simples q acaba confundindo alguns q querem tirar água de pedra; quando estamos em comunhão com o Espírito do Senhor, manifestamos seu fruto, Gálatas 5: 22 e 23 diz: "Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei."

Destaque para o final: "contra estas coisas não há lei", mas que coisas? O fruto do Espírito, ou seja, quem manifesta esse fruto não precisa ficar perguntando o que pode ou não pq o Espírito de Deus está nele e automaticmente ele não irá se deixar levar por algo q não agrade a Deus, terá todas o discernimento para identificar oq pode ou não, simples.

Agora, como conseguir isso? Mais simples ainda, comunhão com Deus e pronto.

Paz para todos

Responder
Anônimo mod

"A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus."

Conforme a amigo que escreveu isso, é certo então as práticas da IURD, da Renascer e da Show?

Eles tem a fé para eles mesmos, que importa se está errado então.

Acho que isso é mais um caso de texto fora de contexto para justificar uma posição contraditória frente ao ensino de Cristo.

Responder

Gostei muito dos comentarios dos irmão, hehe, Daniel e não sou irmâ e sim irmão, é que são os nomes meu e de minha esposa, sem problemas.
Daniel, concordo plenamente com vc, quando me referi que achava que vc tinha se contradito, na certa não havia entendido o objetivo do texto, mas com os escrarecimento de Ruy e depois os seus pude compreender.
Irmão fica na Paz.

Áquele que nos liberta da escravidão do pecado, gloria para sempre

Responder
Anônimo mod

Arbitrariedade eh o que mais vemos hj em dia nas igrejas.

Responder

A Paz do Senhor para os irmãos.

Acho que o mais importante é não escandalizar tanto o mundo quanto os outros irmãos. Na minha cidade, já cheguei ao ponto de confundir crentes com grupo de marginais, dada a semelhança das roupas e do modo de falar (Deus me perdoe por isso, mas é a verdade).

Muitos dizem que Deus só quer o coração, mas o que Jesus nos disse? "Limpai primeiro o interior, para que também o exterior fique limpo". Jesus não disse "limpe só o interior", mas ele disse que uma mudança no interior acarreta uma mudança exterior também. Acho que essa é a questão que tanto os legalistas quanto os mais liberais não conseguiram entender:

-os legalistas priorizam o exterior, esquecendo do interior;
-os liberais priorizam o interior, esquecendo do exterior.

É importante que o crente seja diferente do mundo. Claro que não é necessário andar de terno e paletó, mas não acho prudente andar com piercing, tatuagem, etc. Tudo que uma pessoa não-crente não precisa é de alguém igual a ela. Ela precisa ver a diferença entre as trevas e a luz.

Responder

esses temas são muito polêmicos e isso se observa nos comentários acima.
o que nós devemos nos perguntar é se
o que estamos trazendo para a igreja vai glorificar o nome do Senhor.
A SUA TATUAGEM GLORIFICA O NOME DE JESUS.
PESSOAS SE CONVERTEM AO VER SUA TATUAGEM (OU PIRCING) E OUVIR SEU TESTEMUNHO.
OU AO OUVIR SUA PREGAÇÃO ELAS FICAM CONFUSAS POR CAUSA DA SUA TATUAGEM, SEM SABER SE VOCÊ REALMENTE É UMA PESSOA TRANSFORMADA POR DEUS?
O QUE JESUS ACHA DISSO TUDO, VC JÁ SE PERGUNTOU?
A SOBRE FESTA A FANTASIA
SEGUE O MESMO RACIOCÍNIO
PESSOAS ESTÃO SE CONVERTENDO E SENDO BATIZADAS PELO ESPIRITO SANTO NESSES AMBIENTES?
NÃO SOU CONTRA ESSAS FESTAS
JÁ VÍ PESSOAS SE ENTREGANDO VERDADEIRAMENTE A JESUS EM UMA FESTA.
SE ISSO NÃO ACONTECE NO EVENTO DA SUA IGREJA, O SEU FOCO ESTA ERRADO.

Responder
Anônimo mod

Olá amados a paz em Cristo!

Olha só, a minha opinião a respeito do tema piercings e tatus, é que passa pela questão do ensino familiar, fui ensinado por meus pais que isso não seria prudente(o fazer tatus e usar piercings) e olha que meus pais nem são cristão protestantes ou coisa do genero e subentende-se então que a sabedoria deles é grandiosa...agora espiritualmente falando os textos de 1ª Co e Lv que a meu ver tratam do assunto, são autenticos quanto ao assunto e concordo que todo texto deve ser observado em seu contexto total, só que a Biblia é o unico livro no mundo que mesmo tendo sido escrita a tanto tempo é atual e sem necessidade de atualização...ouço dizer mais a biblia não diz isso nem aquilo diretamente, só que temos que ter o "fieling" de que nem tudo estará descrito na palavra, pois, há textos que tratam de vários assuntos sem perder o seu contexto, não podemos tapar os nossos olhos quanto a isso...pois bem, analizemos! o caso de se fumar, tbm não diz diretamente que é pecado, e outro dia ouvi dizer: "Eu faria uma tatu prq faria para a glória de Deus" sinceramente não vejo glória para Deus nisso,(mais respeito plenamente)...então vou sair fumando e ensinando que desde que seja para a glória de Deus eu posso fazer? devemos amar aqueles que já se tatuam e usam piercings, mais aqueles que não tem essa mania, não devemos incitá-los a fazer...o caso não é se é pecado ou não, até acho que não seja, mais que cada um julgue a questão diante de Deus...
não quero aqui concordar e nem discordar disso ou daquilo, estou apenas expondo a minha opinião a respeito, respeitando e amando os que tem opinião diferente!
obrigado pelo espaço! A paz em cristo Jesus a todos.

espero que tenham entendido!

Responder

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

1 - Poste somente o necessário. Se quiser colocar estudos, artigos ou textos grandes, mande para nós por e-mail: bereianos@hotmail.com

2 - A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Comentários com conteúdo ofensivo não serão publicados, pois debatemos idéias, não pessoas. Discordar não é problema, visto que na maioria das vezes redunda em edificação e aprendizado. Contudo, discorde com educação e respeito.

3 - Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

4 - A aprovação de seu comentário seguirá os nossos critérios. O Blog Bereianos tem por objetivo à edificação e instrução. Comentários que não seguirem as regras acima e estiver fora do contexto do blog, não serão publicados.

Para mais informações, clique aqui!

Blog Bereianos!